Por: Mascote
Visualizações: 22989

Cinomose tem cura?

Animais - 26/06/2013

A Cinomose é uma doença viral grave e altamente contagiosa, que afeta cães de qualquer raça ou idade e outros canídeos silvestres (lobos, raposas, chacais, etc.), frequentemente os levando à morte. É considerada a maior ameaça à saúde dos cães depois da raiva e pode ser transmitida através de secreções nasais, saliva, fezes, e urina de animais infectados.

É uma enfermidade complexa e muito difícil de ser curada, pois não existem medicamentos específicos para combater o vírus, havendo, somente, tratamento sintomático (para aliviar os sintomas) e de suporte.

Assim, se um animal doente espirrar, pode contaminar o ambiente e outros cães que estiverem por perto. Os seres humanos também podem carregar o vírus em suas roupas e objetos até um animal sadio. Outra forma comum de contaminação é por meio de potes de alimentação e água, caixas para transporte, ou quando se entra em contato com materiais contaminados por um cachorro doente.

 

Quais os principais sintomas da Cinomose?

O período de incubação do vírus (que é o tempo entre a entrada do vírus no corpo e a manifestação dos sintomas da doença) pode ser de três a seis dias, podendo se estender em até 15 dias. Após esse período, pode haver os seguintes sintomas:
febre
corrimento nasal e nos olhos
perda de apetite
diarréia e vômito
tosse, rouquidão, e espirros
apatia
mioclonias (“tiques nervosos”)
convulsões
falta de coordenação
paralisias

Os primeiros sintomas são geralmente gastrointestinais (diarréias, vômitos, falta de apetite). Depois, o sistema respiratório e ocular é comprometido (com tosses, secreções nasais e oculares), e, por fim, a doença atinge o sistema nervoso do cão, com mioclonias (tiques nervosos constantes em membros ou cabeça), alteração de comportamento, convulsões, paralisias, podendo evoluir até a morte.

Alguns animais podem desenvolver um tipo de sintoma de cada vez, como também podem apresentar todos juntos. Há animais que morrem apresentando só uma das fases da doença, ou sobrevivem desenvolvendo todas as etapas.

 

A Apatia é um dos primeiros e principais sintomas da cinomose

A Apatia é um dos primeiros e principais sintomas da cinomose

 

Como prevenir a Cinomose?

O melhor remédio é a prevenção da doença através da vacinação anual. Infelizmente, no Brasil, apenas um a cada cinco cães recebem a vacina contra Cinomose com regularidade. Como não há vacinação pública como a antirrábica, por exemplo, os donos precisam levar seu animal ao veterinário, e muitas pessoas ainda não sabem disso.

Portanto, não deixe de vacinar o seu animal uma vez por ano contra a Cinomose (vacina V8 ou V10 importada), e evite assim o sofrimento do seu cão e de outros com os quais ele tenha contato. Mas atenção: os veterinários desaconselham a vacinação em animais que já estão infectados com a Cinomose. A vacina não é capaz de deter a doença e pode piorar o quadro, já que exigirá forças de um sistema imunológico que já está comprometido pela doença.

Filhotes não têm bom prognóstico de recuperação, com taxa de mortalidade bem alta, portanto é muito importante a correta vacinação, com a primeira dose da vacina polivalente (V8 ou V10 IMPORTADA) aos 45 dias de vida do animal, e mais duas doses de reforço aos 75 e 105 dias de vida. Recomenda-se procurar sempre o Médico Veterinário para efetuar o esquema de vacinação do filhote, já que este profissional é o único capaz de avaliar se o filhote está saudável para receber a vacina e se poderá apresentar uma boa produção de anticorpos pós-vacinal. Animais adultos e idosos devem ser vacinados anualmente. Além disso, deve-se evitar passear com o filhote em locais públicos e o contato com outros cães até o final do esquema de vacinação.

 

O que fazer se o meu cão apresentar os sintomas?

Se, após observar os sintomas, suspeitar que o seu cão esteja com Cinomose, procure o mais rápido possível um médico veterinário, que deve submetê-lo a um exame laboratorial. Confirmado o diagnóstico, o veterinário deverá prescrever um tratamento de suporte. Infelizmente, muitas vezes este tratamento não consegue curá-lo, uma vez que não há medicamento específico para combater o vírus da Cinomose.

 

Como é o tratamento da Cinomose?

O cão com cinomose precisa também do apoio do dono para se recuperar dessa grave doença.
Diagnosticada a doença, o cão deverá ser isolado para início imediato do tratamento, pois, quanto mais cedo se inicia o tratamento, maiores as chances de sucesso. Este tratamento de suporte começa com a prescrição de antibióticos que auxiliam no combate a infecções secundárias.

O veterinário deve indicar ainda um tratamento de apoio para reduzir o sofrimento decorrente dos sintomas da Cinomose, como o uso de medicamentos anticonvulsivos e sedativos para o controle de ataques, remédios para diarréia e vômito, vitaminas e reposição de líquidos perdidos durante a doença e uma dieta leve, além da recomendação de um ambiente limpo e temperatura agradável. Isso tudo deve vir acompanhado do seu carinho e companheirismo, o que é fundamental para que o seu animal tenha forças para se recuperar.

Porém, se a Cinomose evoluir para os estágios finais sem que o cachorro receba tratamento, pode haver danos neurológicos difíceis de tratar, o que muitas vezes culmina na recomendação do sacrifício do animal por parte do veterinário. Além disso, mesmo o cão em tratamento pode continuar a espalhar o vírus por semanas mesmo após o desaparecimento dos sintomas.

 

ATENÇAO: Existem muitas “receitas milagrosas” divulgadas e compartilhadas na internet (quiabo, papinha, etc) . Nenhuma tem fundamentação científica, nenhuma tem eficácia comprovada, ou seja, nenhuma dessas receitas funciona de fato. Mais do que isso, ao serem seguidas, podem causar danos importantes ao animal, além de retardar o tratamento correto. É necessário então termos bom senso, desconfiar daquilo que parece milagroso demais, evitar compartilhar textos, cartazes e banners sem que se saiba a confiabilidade dos mesmos. Afinal nosso animal é nossa responsabilidade e quando doentes, merecem e necessitam de assistência veterinária qualificada. Optar por receitas caseiras na tentativa de evitar uma consulta ao veterinário não denota apenas irresponsabilidade, mas constitui-se em um crime, uma vez que se está negando ao animal o recurso que ele necessita para viver bem e com saúde.

 

Concluindo, a cinomose TEM CURA SIM, desde que tratada corretamente e a tempo, mas também depende muito da força e imunidade do animal. Nunca desista do seu cão! Eu mesma, com o apoio do meu veterinário de confiança, já curei muitos filhotes e adultos da cinomose, tenho vários exemplos vivos aqui em casa de que existe solução!

 

 

Fonte: Wspa Brasil e Denise Dechen

Mais posts do autor
Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
este post

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

O Blog

Mascote
Autora: Paula Jabur O blog Mascote trata dos mais variados assuntos sobre animais de estimação: notícias, entrevistas, fotos, dicas, comportamento, saúde, adestramento, adoção, doação e muito mais! Protetora de animais, Paula resolveu ter o primeiro cãozinho em 2010 e, desde então, essa paixão só aumenta. Logo de cara, enxergou a necessidade de lutar pelos bichinhos!! Hoje ela abriga mais de 50 animais resgatados que viveram situação de maus tratos e abandono.

Opiniões expressas nos blogs e colunas por meio de suas publicações são de exclusiva responsabilidade do autor, não passam por qualquer controle de edição, editoração ou conteúdo e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.

Blogueiros & Colunistas

Voltar