Cultura, Eventos, Florianópolis, Geral - 31 Jan 2017 12:53

Agentes do Riso promovem oficina de mágica para palhaços doutores

Sandro Spigolon dará a oficina nesta quarta (1º) para a trupe de palhaços doutores mais divertida de SC
Por: Direto da Redação TSF
 
Agentes do Riso promovem oficina de mágica para palhaços doutores (Foto: Cultura Multimídia / Divulgação)

O grupo Agentes do Riso, que costumam visitar os hospitais para oferecer alegria às crianças internadas, promove nesta quarta (1º) uma oficina de mágicas com o ilusionista profissional Sandro Spigolon. A intenção é a partir deste mês de fevereiro levar muita mágica ao Hospital Infantil Joana de Gusmão. A oficina promete encantar crianças e adultos.

Spigolon já se apresentou em vários países da Europa - Itália, Portugal, Suíça e Inglaterra. Tem formação teatral pela escola de teatro Emilio Fontana em São Paulo e se utiliza de técnicas clownesca, teatral, mímica e dança para interagir com pessoas de todas as idades.

- É muito importante a oportunidade de mergulharmos em novas técnicas e enchermos os bolsos com novas brincadeiras e truques. Deste modo, as intervenções acontecem com mais fluidez, mais proximidade. A mágica tem um efeito lúdico que encanta tanto as crianças quanto os adultos -, conta Egon Seidler, o Dr. Jubi.

Os (A)Gentes entram agora na segunda fase da temporada iniciada em 2016. Os trabalhos irão até o mês de junho. No total, os palhaços doutores farão 30 visitas. Em cada uma são “atendidas” cerca de 300 pessoas. A previsão é conseguir mais de 10 mil sorrisos.

- Temos uma estatística de encontros, na qual o número de pessoas atendidas é calculada por sorrisos. De 2011 a 2015 foram mais de 64 mil -, comenta o Dr. Jubi (Egon Seidler).

Além de muitos sorrisos, os palhaços doutores também ganham muitas lições de amor, essas para toda a vida.

- Um dia entramos em um quarto e haviam familiares cantando o ‘Parabéns pra você’. Perguntamos se a criança estava de aniversário, mas eles nos contaram que não, que eles estavam celebrando mais um dia de vida -, lembra, emocionada, Gabriela Leite, a Dra. Flor.

Os palhaços fazem atendimentos em todas as áreas do Hospital Infantil - referência no Estado em patologias de média e alta complexidade, com exceção dos setores cirúrgico e pós-cirúrgico.

O patrocínio do projeto é da Lei de Incentivo à Cultura de Florianópolis, com o apoio cultural do Laboratório Médico Santa Luzia, Hospital Baía Sul e Baía Sul Hospital Dia.

Sobre os (A)Gentes do Riso
O projeto (A)Gentes do Riso é formado por 15 artistas catarinenses, que têm como objetivo levar alegria a ambientes hospitalares nos quais crianças são atendidas. Trata-se de uma ação que comprovadamente traz benefícios ao tratamento médico e à humanização do ambiente hospitalar. De 2011 a 2014, o projeto foi viabilizado por meio do patrocínio de empresas através das Leis de Mecenato. Em 2015, a verba que manteve a ação no Hospital Infantil veio através de financiamento coletivo. Este ano, os (A)Gentes do Riso são novamente patrocinados pela Lei de Incentivo à Cultura de Florianópolis.

A junta médica que leva o sorriso para crianças hospitalizadas é composta pelos seguintes palhaços doutores:  Dr. Amanito Matutino (Khalid Prestes), Dr. Boró - o belo (Márcio Momesso), Dra. Esmeralda (Débora de Matos), Dra. Flor (Gabriela Leite), Dra. Gretta Panschetta (Greice Miotello), Dr. Guimba (Marcos de Oliveira), Dr. Jubi (Egon Seidler), Dra. Lynda Collapso (Rhaisa Muniz), Dra. Malagueta (Paula Bittencourt), Dr. Pamplino (Alex de Souza), Dra. Pituca da Rosa (Ana Paula Grigoli), Dra. Curalina (Drica Santos), Dra. Goiaba (Isabella Spigolon), Dr. Farofa (Júlio Maestri) e Dra. Xicosa (Lidiane Mandarina).

Mágico Sandro Spigolon dará a oficina (Foto: Facebook / Divulgação)Mágico Sandro Spigolon dará a oficina (Foto: Facebook / Divulgação)

Nesta temporada dos (A)Gentes do Riso, a orientação musical é de Déo Lembá e a orientação da magia é de Sandro Spigolon. A coordenação geral é da Traço Cia. de Teatro.

Sobre a Traço
A Traço Cia. de Teatro comemorou, em 2016, 15 anos de trabalho. Em sua trajetória, a figura do Palhaço se revelou o principal recurso pedagógico de pesquisa, formação e criação. Assim, desenvolve uma linguagem própria, pautada no encontro entre atores e espectadores, na busca de estabelecer uma relação livre, direta e potencialmente transformadora. Esta característica e a parceria com a organização internacional Pallasos en Rebeldía trouxeram o experimento de diferentes territórios, como a rua, comunidades de periferia, hospitais, zonas de conflito e o trabalho junto a povos originários e/ou desprovidos de direitos básicos. A Traço Cia. de Teatro resiste, acalmando a brasa do mundo e luta para manter o brilho nos olhos, retomando e movendo os sonhos.

(Foto: Cultura Multimídia / Divulgação)(Foto: Cultura Multimídia / Divulgação)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar