Cultura, Eventos, Florianópolis - 22 Nov 2017 11:29

Floripa: teatro une musica e dança em homenagem a Chico Buarque

Palco do Teatro do CIC tem “Será que É de Éter?” nesta sexta (24)
Por: Direto da Redação TSF
 
Floripa: teatro une musica e dança em homenagem a Chico Buarque (Foto: Divulgação)

Depois da turnê nacional com Convite ao Olhar, a Companhia de Dança Lápis de Seda e Claudia Passos mostram seu novo trabalho em Florianópolis. “Será que É de Éter?” estará no palco do Teatro Ademir Rosa, nesta sexta (24), às 21h.

A criação e circulação de Convite ao Olhar e Será que É de Éter? contam com o incentivo do Ministério da Cultura via Lei Rouanet e o patrocínio da empresa Cateno. Às vésperas da estreia, o grupo faz uma apresentação especial na quinta (23), às 15h, no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. Voltado para alunos de escolas e instituições interessadas na reflexão sobre dança contemporânea e questões inclusivas, Convite ao Olhar conta com o apoio do governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), da Prefeitura Municipal de Florianópolis através da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin, da Fecoagro e Projeta Planejamento e Marketing.

Com a complexidade de um espetáculo com música ao vivo, Será que É de Éter? aproxima música, dança contemporânea e o desejo de homenagear os 50 anos de carreira do consagrado cantor e compositor Chico Buarque. O passeio musical atravessa as décadas de 1960, 70 e 80, com canções interpretadas por Claudia Passos e banda. Sob a direção coreográfica de Ana Luiza Ciscato e a direção musical de Luiz Gustavo Zago, a intérprete e os cinco instrumentistas se apresentam em meio aos conceitos “cênicos” da sound e light designer Hedra Rockenbach.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

O elenco se compõe de Luiz Gustavo Zago, que faz a direção musical e se apresenta no piano, Iva Giracca, no violino, Felipe Arthur Moritz, com sax e flauta, Dudu Pimentel e Leandro Fortes no violão e Alexandre Damaria, na percussão. Com um CD gravado (Mar à Vista), a intérprete Claudia Passos é carioca, mas escolheu Florianópolis para morar. Inserida no circuito musical de Santa Catarina, divide a agenda profissional entre o Rio de Janeiro e a capital catarinense. Entre as duas cidades, participa ativamente de apresentações e shows. Em Será que É de Éter? assina a direção artístico musical.

Entre as músicas selecionadas, algumas aparecem como citação ou mote de transição. Valsinha, Baioque, Olê, Olá, Samba de um Grande Amor, Flor da Idade, Essa Moça, Meu Guri, As Vitrines, Rosa dos Ventos, Lola, Tanto Amar, Beatriz, Cotidiano, Último Blues e Tanto Mar.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

A companhia
Corpo, diferença, política de inclusão, independência artística e construção identitária são palavras-chave para a Companhia de Dança Lápis de Seda. Idealizada pelo Baobah Novas Formas de Inteligência em 2014, em Florianópolis (SC), aposta na valorização das diferenças individuais.

Sob a coordenação da diretora artística Ana Luiza Ciscato, Lápis de Seda reúne dez bailarinos com diferentes capacidades e formações. Jovens e adultos, 60% são considerados com deficiência intelectual e/ou motora e 40% sem deficiência. A faixa etária se situa entre 20 e 50 anos.

Com recursos obtidos por leis de incentivo à cultura, o grupo apresenta as coreografias Convite ao Olhar, já visto em oito cidades de Santa Catarina e cinco capitais brasileiras, e Será que É de Éter?, com circulação em Florianópolis e Blumenau.

Cada integrante é parte fundamental do processo criativo, contribui a seu modo para a composição dos trabalhos. A direção aproveita as múltiplas experiências dos bailarinos que abrangem o balé clássico, a dança contemporânea, a afro, a técnica de danceability e o teatro.

A companhiafaz apresentações em teatros, espaços fechados e ao ar livre. Busca ampliar as ressonâncias das ações pois também quer discutir a cidade, incorporar a tensão entre arte e vida, com representações que enfocam as relações existentes entre os espaços e os fluxos existenciais.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

Sinopse: Será que É de Éter
A partir do universo criativo de Chico Buarque, mestre na arte de enaltecer o homem comum, o espetáculo contrapõe a imagem de uma multidão de faces anônimas e individualidades perdidas. Na jornada da Lápis de Seda, a permanente busca das diferenças. Em vez da negação, a evidência; em vez da ocultação, a valorização. Ao invés das semelhanças, a descoberta de outros lugares de aceitação, a crença de formas singulares de convivência coletiva, o desejo de pertencimento e de encontro com o sem igual. Criação coreográfica colaborativa, a partir de movimentações trazidas pelos bailarinos, a partilha de vida e cotidiano carregados de inquietações e poesia, a revelação de como se enquadram anonimamente na multidão e se libertam das amarras por meio da dança. Com expressivos músicos e a interpretação de Claudia Passos, a experiência quer a potência daquilo que está além de cada um, ou seja, uma possível expansão de novos significados.

Serviço:
O quê: Será que É de Éter – Cia. Lápis de Seda - Claudia Passos e Convidados
Quando: sexta (24), às 21h
Onde: Teatro Ademir Rosa, av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, bairro Agronômica, Florianópolis, tel.: (48) 3664-2685 (bilheteria)
Quanto: R$ 40 / R$ 20 (meia)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar