Cultura, Florianópolis, Geral - 07 Mai 2020 16:01

Com músicos de Floripa, Mandale Mecha lança álbum e clipe gravado no Rio Vermelho

Quarteto brasileiro-argentino Mandale Mecha apresenta "Papi", um neo-reggaeton tão próximo da cumbia quanto da cultura rock
Por: Direto da Redação TSF
 
Com músicos de Floripa, Mandale Mecha lança álbum e clipe gravado no Rio Vermelho (Foto|: divulgação)

O quarteto brasileiro-argentino Mandale Mecha, que conta com dois integrantes radicados em Florianópolis, gravou em dezembro e janeiro seu primeiro álbum “Ficken und Kiffen”, e agora prepara o lançamento desse material na América Latina e Europa, através do selo RASO, e também em Long Play. Em janeiro, eles escolheram os bosques do Rio Vermelho, no Norte da Ilha, para gravarem o clipe de “Papi”, a primeira das dez canções com letras em português, espanhol e inglês que compõem o álbum.

Na Mandale Mecha, a argentina Michu Méndez, que em Floripa se notabilizou com trabalhos como na dupla Petit Mort, conta com a companhia de Chico Abreu, baixista nas bandas Skrotes, Los Desterros e Carolino. Completam o quarteto os paulistas Juliano Parreira e Gustavo Koshikumo (ATR, Deep Leaks e Aquamono).

O clipe foi dirigido pelos cineastas Lucas de Barros e Marco Martins. O álbum foi gravado e produzido tanto a distância como presencial, já que Michu e Chico moram em Florianópolis, e Juliano e Gustavo em São Carlos, São Paulo. A mixagem e masterização é do estúdio Deep Leaks e a arte da capa do artista Fernando Goyret.

Segundo o material de divulgação da Mandale Mecha, Papi” mostra a quebra de fronteiras entre circuitos, e a equidistância positiva que existe entre o reggaeton mais clubber e a cultura rock aplicada à música de dança: tão hedonista e tropical quanto sarcástica e empoderada.

- Com ecos que nos podem recordar compatriotas como CSS ou Bonde do Role, mas também uma série de referências que vão desde Bomba Estéreo ou Damas Gratis a Santigold, Miss Bolívia, Die Antwoord, Mala Fama, Morcheeba, Systema Solar, Meta Guacha ou M.I.A -, revela.

Para os quatro integrantes, de todos os seres musicais que habitam este planeta (e de alguns outros), faltava um elo que não tinha sido identificado. Um cruzamento andrógino entre reggaeton, cumbia, tropical new wave, a cultura rock, musica eletrônica, psicodelia, hip hop, jazz e a mais venenosa música latina: Mandale Mecha, um combo brasileiro-argentino que aterrissa com um coquetel sonoro tão próximo da canção de verão como o reggaeton cumbia digital do futuro.

O disco também conta com a participação da artista feminista catarinense que vem se destacando muito na cena hip hop, MC VERSA, que colocou seu rap em rimas potentes e furiosas na música “Rich”. Todos os músicos de Mandale Mecha já passaram pelos grandes festivais do Brasil e excursionaram por Europa e América Latina com outros projetos. Neste 2020 planejam fazer o mesmo com esta nova proposta que promete muita festa no palco.


Confira o clipe de Papi, gravado no Rio Vermelho:

 


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar