Educação, Geral, Palhoça, Trabalho - 11 Fev 2019 16:20

Com salários atrasados, creche com 70 crianças em Palhoça fecha as portas

Conselho Comunitário promete uma manifestação nesta segunda (11)
Por: Direto da Redação TSF
 

Atualizada às 18h33min

Cerca de 70 crianças ficaram sem atendimento nesta segunda (11), primeiro dia na volta às aulas num Centro de Educação Infantil que funciona dentro da sede da Associação Comunitária do Aririú da Formiga, em Palhoça. Com dois meses de salários atrasados, as quatro professoras que trabalham paralisaram suas atividades. A direção da entidade se mobilizou para manter o atendimento, mas os pais, avisados pela internet, não apareceram.

A direção do Conselho Comunitário foi comunicada na quinta (7) pela gerência da creche que as professoras não se reapresentariam para o início do ano letivo. Segundo o presidente da entidade, Bruno Haiah, o problema financeiro da creche já vem sendo denunciado há bastante tempo e nunca foi resolvido.

- Nem o prefeito, nem a promotoria, nem a maioria dos pais fizeram questão de resolver ou ajudar a resolver o problema -, publicou o Conselho na sua página nas redes sociais.

Segundo o Conselho, um convênio com a Prefeitura prevê o repasse de R$ 15 mil mensais para a creche, no entanto as despesas com a folha de pagamento atinge os R$ 20 mil. Bruno conta que o prefeito Camilo Martins se comprometeu a providenciar uma vistoria no local em janeiro, para começar a pagar o aluguel em fevereiro.

- Mais uma promessa não cumprida -, disse Bruno, que também não obteve resposta junto ao Ministério Público.

- Procuramos a imprensa, mas a NSC não retornou nossa ligação, e a RIC RECORD chegou a ir na creche gravar uma matéria, mas estranhamente, ela não foi ao ar –, conta.

Bruno salienta que a direção do Conselho Comunitário não concorda com a decisão dos professores em paralisar. Nesta segunda (11|), Bruno e outros diretores da entidade permaneceram na creche para receber as crianças, em substituição emergencial às professoras, mas, avisados pelas redes sociais, nenhum pai apareceu.

- Nós somos favoráveis às professoras lutarem por seus salários. Eu mesmo já estive com o prefeito, promotor, imprensa. Fiz tudo o que pude nestes quatro meses de mandato para resolver a situação delas, mas todos viraram as costas para o Conselho. Então, elas estão fazendo o que precisa ser feito. Nosso descontentamento foi apenas com o fato de não termos sido comunicado antes. Pois se soubéssemos, mandaríamos ofícios aos órgãos notificando a paralisação, e teríamos avisado os pais com antecedência -, ponderou Bruno.

- A Prefeitura não ofereceu nenhuma alternativa, simplesmente disse que se elas não voltarem, vão encerrar o contrato e talvez levem o caso à justiça -, lamentou Bruno.

Contraponto

A Secretaria Municipal de Educação salientou que não tinha informação oficial sobre a paralisação de atividades da creche do Centro Comunitário Aririú da Formiga. Ao tomar conhecimento da situação através de comentários nas redes sociais, o setor fez contato com a diretoria da entidade e solicitou um relatório sobre a situação, o que deve ser entregue nesta terça (12), nas primeiras horas da manhã.

- Se, de fato, está ocorrendo a paralisação de funcionários, isso é responsabilidade da diretoria do Centro Comunitário Aririú da Formiga. No último dia 29, a Prefeitura de Palhoça assinou 15 termos de “chamamento público com entidades parceiras” (denominação técnica para os antigos convênios), com associações de bairros e conselhos comunitários, que prestam serviços na área da educação, principalmente educação infantil, beneficiando mais de 2.300 crianças -, informou a Prefeitura, através de sua assessoria de Comunicação.

Segundo a secretaria de Educação, os 15 convênios somam cerca de R$6 milhões, que serão repassados às entidades parceiras em onze parcelas mensais. A primeira será repassada até o dia 15.

A Secretaria de Educação garante que oferece toda a merenda às aproximadamente 2.300 crianças, em espécie, com cardápio elaborado por nutricionistas, e também disponibiliza assessoria pedagógica, com cursos de “formação continuada” para professores e demais funcionários.

- O Centro Comunitário Aririú da Formiga é uma dessas entidades parceiras. Ao se credenciar, e depois quando assinou o contrato, em nenhum momento o Centro Comunitário Aririú da Formiga relatou dificuldades, capazes de paralisar atividades -, completou a Nota.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar