Comunidade, Florianópolis, Geral, Meio Ambiente, Obras - 20 Abr 2018 17:57

Construtor que descumpriu ordem de demolição é multado em R$ 500 mil

Prédio irregular está situado no Santinho, no Norte da Ilha
Por: Direto da Redação TSF
 

Dois empresários responsáveis pela obra de um prédio irregular situado no Santinho, no Norte da Ilha, foram multados em R$ 500 mil. Os dois descumpriram uma ordem judicial que, através de uma liminar, determinou a demolição das estruturas que já haviam sido erguidas. O prédio não possuía qualquer aprovação do município e estava em desacordo com o zoneamento urbano de Florianópolis estabelecido pelo novo plano diretor.

Os pedidos liminares foram requeridos à Justiça pela 32ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital, sendo concedidos parcialmente no mês de dezembro. A decisão judicial determinou a paralisação da construção do prédio, localizado às margens da Rodovia Vereador Onildo Lemos, no Santinho.

A liminar também proibiu qualquer ato jurídico que envolva a ocupação ou transferência da posse das unidades do imóvel, bem como determinou a afixação de placa informativa na entrada do prédio noticiando a existência de ação civil pública. No entanto, a construtora ignorou a ordem, deu continuidade à obra e retirou a placa que foi instalada por ordem judicial.

Diante do descumprimento da decisão, o Juízo da 3ª Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital, no qual tramita a ação, deferiu outros pedidos formulados pelo Ministério Público na petição inicial, especialmente a busca e apreensão do maquinário utilizado na obra, a determinação para que CASAN e CELESC interrompessem o fornecimento de água e energia para o local e o bloqueio de bens dos réus no valor de até R$ 5 milhões. Os pedidos foram deferidos pela Justiça no dia 11 de janeiro.

Porém, mesmo com a nova decisão judicial, os construtores deram continuidade à obra. O Promotor de Justiça Alceu Rocha, então, formulou pedido para que todas as estruturas feitas após a determinação judicial fossem demolidas, retirando-se todos os equipamentos instalados na obra irregular, determinação a ser cumprida pela Prefeitura de Florianópolis. O pedido foi deferido no dia 28 de março.

De acordo com o Promotor de Justiça Alceu Rocha, a ação foi ajuizada após a obra ser embargada administrativamente pela fiscalização municipal por cinco vezes, sendo todos os embargos desrespeitados pelo construtor, que, inclusive, proibiu a entrada dos fiscais do Município no local. No mérito da ação, ainda não julgado, a Promotoria de Justiça requer a demolição do prédio e a indenização, por parte dos responsáveis (proprietários, construtor, corretor de imóveis e arquiteto), no valor de R$ 5 milhões por danos morais coletivos.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar