Educação, Florianópolis, Manezinhos pelo Mundo - 27 Jan 2020 17:13

Estudante negra de Floripa vai cursar medicina na Rússia

Netlie de Oliveira Cunha, 21, conquistou vaga em uma das melhores universidades do país europeu
Por: Direto da Redação TSF
 
Estudante negra de Floripa vai cursar medicina na Rússia (Foto: divulgação)

Em fevereiro, uma moradora de Florianópolis embarca com destino à Rússia para cursar medicina. Ao lado de outros jovens brasileiros que sonham com o diploma do ensino superior na área da saúde, Netlie de Oliveira Cunha, 21, vai ingressar na Universidade Médica Estatal de Kursk, cidade situada a 532 km ao sul de Moscou.

- Fiz três anos de cursinho para entrar na USP e só pensava em estudar. Ano passado, uma tia me chamou para conhecer Portugal e outros países da Europa, foi nesse momento que eu vi a quantidade de coisas interessantes acontecendo fora do Brasil. Foi essa viagem que despertou meu interesse em estudar no exterior -, conta. A vontade da aluna era estudar em Portugal, mas o programa da Aliança Russa com a Universidade Médica Estatal de Kursk mudou seu rumo.

- Por ser uma faculdade de qualidade, com o diploma aceito em diversas cidades no exterior e o curso ser em língua inglesa, me interessei na hora pela Rússia -, completa.

A Aliança Russa é a representante oficial das principais universidades russas no Brasil desde 2005. O trabalho da instituição consiste na seleção dos candidatos, no processo de orientação da faculdade, no recolhimento da documentação necessária para permanência legal do estudante na Rússia, na obtenção da vaga, inscrição na universidade e na assessoria durante a viagem.

Netlie acredita que o contato com novas culturas será um choque no início, mas nada que dificulte a adaptação.

- Sempre tive facilidade em fazer novas amizades. Estou ansiosa para encontrar pessoas de diferentes lugares, com novas visões de mundo -, diz.

A jovem está com boas expectativas para dar início à vida universitária.

- Acredito que o curso vai exigir muito de mim, mas estou preparada para isso -, finaliza.

Baixo custo
Além da qualidade do ensino – a Universidade Médica Estatal de Kursk é considerada uma das melhores do país e líder no ensino em inglês –, a questão do custo também é um chamariz para estudantes brasileiros. Isso porque o governo russo subsidia os alunos estrangeiros que vão para o país estudar, o que diminui consideravelmente os preços. O semestre sai por aproximadamente US$ 3100 (cerca de R$ 2.170 por mês, considerando o câmbio do dia 20 de janeiro. O valor é fixo até o aluno se formar), incluindo hospedagem e seguro médico. Valor muito inferior ao cobrado no Brasil.

Ao voltar para o país o estudante submete o diploma ao processo de reconhecimento em uma universidade brasileira, o Revalida, que é um procedimento padrão para qualquer aluno que faça graduação em centros de ensino estrangeiros. Cerca de 80% dos estudantes obtêm o registro no Conselho Regional de Medicina no mesmo ano em que chegam.

No total, mais de 100 médicos brasileiros já se graduaram pela Instituição e agora atuam em hospitais e clínicas nos quatro cantos do país. Outros 500 estudam atualmente medicina na Universidade Médica Estatal de Kursk.

(Foto: divulgação)(Foto: divulgação)


Oportunidade

Aos interessados em estudar medicina na Rússia e tirar o diploma no exterior, as inscrições para a turma da Faculdade Preparatória de Kursk (onde os alunos aprendem física, química, biologia, inglês e russo, antes do curso com duração de seis anos) de abril de 2020 e para o segundo semestre na Universidade Médica Estatal de Kursk já estão abertas. Para mais informações, entre em contato com a Aliança Russa.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar