BR-101, Cultura, Educação, Palhoça - 22 Abr 2019 21:30

Estudantes realizam atividades indígenas e visitam aldeia em Palhoça

Semana Cultura Indígena na escola levou estudantes ao Morro dos Cavalos
Por: Direto da Redação TSF
 
Estudantes realizam atividades indígenas e visitam aldeia em Palhoça (Foto: Débora Fernandes/EEB Ivo Silveira)

Conhecer a realidade, estudar a história e praticar atividades típicas indígenas mobilizaram os estudantes do Ensino Médio Integral em Tempo Integral (EMITI) da Escola Estadual Ivo Silveira, em Palhoça. A “Semana da Cultura Indígena na Escola” contou com exposição, oficinas de arco e flecha, capoeira, palestra e apresentação de teatro para comemorar o Dia do Índio, celebrado na sexta-feira (19).

Por meio do projeto “Mostra Cultural: Brasil, identidade e território indígena”, da disciplina de Arte e Cultura ofertada no EMITI, pela primeira vez os jovens conheceram a aldeia e a Escola Indígena Estadual Tekoá Itaty, localizada no Morro dos Cavalos. Os índios também visitaram a escola Ivo Silveira, onde participaram de atividades especiais em comemoração à cultura indígena como a brincadeira do saco.

Para o estudante Diogo da Rosa, além de todo o aprendizado adquirido nas pesquisas, o contato com os índios foi o diferencial para mudar seu conceito sobre a cultura indígena.

- Foi importante estudarmos desde a teoria, lá no momento da pesquisa, até a visita na aldeia. É um estilo de vida diferente, por exemplo. Eles têm outra concepção de trabalho e são felizes assim. Com certeza aprendi a respeitar ainda mais agora -, conta.

Na aldeia, os jovens interagiram com a modalidade esportiva arco e flecha, bastante praticada pelo povo indígena. Proposto pelos professores, os alunos dos 1º, 2º e 3º anos do EMITI trabalharam o tema de forma interdisciplinar, com uma roda de conversa na aula de Sociologia, ensaios para peça de teatro na aula de Arte e Cultura, entre outras.

- A ideia foi justamente trabalhar a interação, a desmistificação da cultura indígena promovendo o respeito entre as comunidades. A intenção é levar esse aprendizado para fora da escola e, a partir de ações como essa, conseguirmos construir seres humanos cada vez melhores na maneira de pensar, agir e lidar com as diferenças -, explica o professor responsável pelo evento, Arilson Costa.

Para a comunidade indígena, também foi uma experiência nova, com troca de experiências.

- Podermos abrir as portas da nossa aldeia e receber os alunos, assim como visitarmos o ambiente deles, é uma forma de reconhecimento do nosso povo que, infelizmente, ainda sofre com o preconceito. É um momento bem especial para nós -, contribui a cacique e professora da EIEF, Elizete Antunes.

Educação indígena no Estado
Santa Catarina conta com 31 escolas estaduais indígenas com as etnias Kaingang, Xokleng/Laklãnõ e Guarani. Ao todo, são 2.939 alunos e, aproximadamente, 300 professores. Confira no mapa abaixo as regiões onde as escolas indígenas estão instaladas.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar