Economia e Negócios, Geral, Meio Ambiente, Obras - 13 Set 2017 15:54

Exceção à regra, prédio comercial no Sul da Ilha tem estação própria de tratamento

Empreendimento também é um dos poucos regularizado e legalizado
Por: Direto da Redação TSF
 
Exceção à regra, prédio comercial no Sul da Ilha tem estação própria de tratamento (Foto: Juliano Zanotelli/Apoio Comunicação / Divulgação)

No Sul da Ilha, o prédio comercial onde funciona o MULTI Open Shopping + Offices parece ser uma exceção à regra, como empreendimento regularizado e legalizado dentro das exigências do Plano Diretor de Florianópolis. O empreendimento também possui uma Estação de Tratamento de Efluentes e captação da e aproveitamento de águas pluviais, que atende protocolos ambientais.

O Open Shopping está situado no bairro Rio Tavares, região que vem aptresentando um crescimento econômico muito grande nos pultimos anos. O empreendimento está localizado próximo do Campeche, Aeroporto Internacional Hercílio Luz e vizinho de diversos empreendimentos imobiliários na região Sul da Ilha de SC. De acordo com o engenheiro civil responsável pela obra, Guilherme Oliveira, a construção está alinhada com a estratégia do Plano Diretor do Município e localizada entre os eixos principais do bairro, a SC-406, a Avenida Pequeno Príncipe e a SC-405, que foram destinadas para as construções comerciais.

- Por ser um empreendimento legalizado e regularizado, diferentemente de inúmeros casos da região (conhecidos por imóveis/terrenos de posse sem vistorias legais e sanitárias), a partir de uma gestão eticamente correta, o MULTI buscou atender todas as exigências legais necessárias, como a implantação de uma Estação de Tratamento de Efluentes e captação da e aproveitamento de águas pluviais -, destaca Oliveira.

O engenheiro destaca ainda que ao longo do desenvolvimento do empreendimento, foram tomadas algumas iniciativas para manter a essência da região.

- Ao posicionar-se como Open Shopping que tem como missão proporcionar a qualidade de vida e o bem-estar, prevemos uma ambientação com espaços de convivência ao ar livre com a presença da natureza e possibilidade de interação das pessoas -, explica o engenheiro.

Uma das iniciativas relacionadas à sustentabilidade na construção do MULTI está a estrutura de concreto pré-moldado, um sistema industrializado e otimizado que busca a redução do consumo de materiais de construção, como a redução da utilização de formas de madeira e otimização de peças estruturais. Outro ponto se chama Dry Wall, material usado nos sistemas de vedação, com gesso acartonado, que é um sistema de construção à seco (sem utilização de água e argamassas). É importante ressaltar que todo o resíduo do gesso utilizado foi descartado em local adequado e controlado pelos órgãos responsáveis.

O prédio também possui sistema industrializado, que economiza etapas construtivas, inclusive de acúmulo de resíduos e de limpeza (utilização de água na limpeza), e um Sistema de captação e aproveitamento da água da chuva, com quatro caixas, duas localizadas na cobertura da obra e outras duas no subsolo, vão armazenar 11 mil litros de água da chuva. A água coletada será utilizada para utilizada na limpeza, irrigação das plantas e também nos vasos sanitários dos banheiros da área comum do empreendimento.

Outra novidade é a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), sistema de lodos ativados com aeração prolongada é composta por uma unidade operacional de esgotamento sanitário na qual processos químicos, físicos e biológicos são responsáveis pela remoção das cargas poluentes do esgoto. Foram investidos cerca de R$ 100 mil no sistema, 60% para escavação e concretagem e 40% no sistema em si.  O mesmo já passou por vistoria e aprovação da vigilância sanitária. E o empreendimento já possui a Licença Ambiental de Operação (LAO), emitida pela FATMA, e conta com monitoramento do funcionamento adequado da ETE por empresas especializadas (RHAS Ambiental).

Além disso, será implementado um plano de gerenciamento e destinação adequada dos resíduos sólidos gerados na operação do Open Shopping.

- Nesse plano vamos detectar quais são os resíduos gerados e vamos buscar as melhores estratégias de acondicionamento e destinação, incluindo cooperativas de reciclagens e empresas de compostagem de resíduos orgânicos -, completa Oliveira.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar