Agricultura, Economia e Negócios, Grande Floripa, Meio Ambiente - 28 Jun 2013 17:22

Fazendas marinhas do Sul da Ilha receberão boias sinalizadoras

Recursos na ordem de R$ 3,14 milhões são do Governo Federal e do Estado
Por: Danilo Duarte
 
Fazendas marinhas do Sul da Ilha receberão boias sinalizadoras Com a sinalização, Governo quer ajudar a regularizar o cultivo de ostras, mexilhões e vieiras (Foto: Arielli Secco/Tudo Sobre Floripa)

As 837 fazendas de maricultura do Estado receberão boias para sinalizar os locais. Os materiais começaram a ser adquiridos e logo devem ser instalados. A medida, que exigirá o investimento de R$ 3,14 milhões, deve terminar em dezembro de 2014. A maior região de maricultura de Santa Catarina - e de todo o país - fica na Baía Sul da Ilha de Santa Catarina e compreende as comunidades pesqueiras de Palhoça e de Florianópolis.

- Em função do embargo no Sul da Ilha, crise na maricultura da região é a segunda pior em 20 anos

Segundo o secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, os convênios com o Ministério da Pesca e da Aquicultura - de onde virão 80% dos recursos - foram assinados no fim do ano passado e ajudarão a terminar o processo de regularização da atividade da maricultura catarinense iniciado em 2003.

Em 2011, cerca de 70% das áreas marítimas foram ordenadas e regularizadas, faltando apenas a demarcação física desses espaços para que os maricultores possam ocupá-los. Estima-se que todas as demais áreas estarão regularizadas ainda em 2013.

- Como os maricultores não tinham recursos para instalar as boias e equipamentos necessários, fechamos a parceria com o Ministério da Pesca e da Aquicultura. A regularização vai facilitar o controle e a fiscalização da atividade por parte das instituições responsáveis -, destaca Rodrigues.

Um dos primeiros dos três projetos que estão incluídos no financiamento foi destinado à aquisição de 3.296 boias sinalizadoras, estacas de aço e cabos de aço para fundeio das boias nas 837 fazendas marinhas do Estado, que tem áreas de um hectare a 10hectares, com capacidade de atender até 837 famílias de maricultores. As boias e estacas de fundeio estão em fase de licitação para compra.

Com essas áreas sinalizadas, o segundo projeto pretende apoiar a ocupação de forma ordenada desses espaços e o terceiro contempla o atendimento das exigências dos órgãos ambientais no que diz respeito à gestão e ao monitoramento desses parques aquícolas, orientando e capacitando os maricultores à prática de produção ambientalmente responsável, explica o engenheiro agrônomo e um dos coordenadores dos projetos, André Luís Tortato Novaes.

Segundo a Secretaria Estadual de Agricultura, a maricultura gerou uma receita de R$ 53,03 milhões aos produtores catarinenses em R$ 2012. Santa Catarina é o maior produtor nacional de ostras, mexilhões e vieiras, concentrando 90% da produção brasileira.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar