Geral, Palhoça, Saúde - 12 Set 2018 17:16

Fiscais da Saúde encontram 80 focos de Dengue em Palhoça desde janeiro

Bairros mais atingidos são Centro, Ponte do Imaruim, Bela Vista, Passa Vinte e Brejaru
Por: Direto da Redação TSF
 
Fiscais da Saúde encontram 80 focos de Dengue em Palhoça desde janeiro (Foto: Divulgação)

Entre janeiro e agosto, foram localizados em Palhoça 80 focos de contaminação de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. O surto dessas doenças no País surgido nos últimos anos fez com que a fiscalização fosse intensificada em toda a cidade, através da Vigilância Epidemiológica.

A equipe mantida pela Secretaria da Saúde conta com 18 fiscais, dois automóveis e oito motocicletas. A cada semana, são instaladas 490 novas armadilhas em 123 endereços consider5ados pontos estratégicos, tanto em prédios comerciais quanto em residências que podem apresentar larvas do mosquito.

Os pontos mais visitados são fábricas de móveis, ferros-velhos, empresas de reciclagem e cemitérios. Os bairros com maior número de focos são Centro, Ponte do Imaruim, Bela Vista, Passa Vinte e Brejaru.

Sempre que o laboratório municipal confirma que o material coletado refere-se ao mosquito da dengue, a vigilância em saúde abre um raio de 300 metros a partir do foco para verificar locais suspeitos. O combate é feito através da eliminação da larva do inseto com concretização, orientação, descarte adequado de recipientes, entre outros, para que esta não se desenvolva em mosquito, não contraia o vírus e não transmita a doença pela picada.

Até o momento não há casos de Dengue, Chikungunya ou Zika Vírus contraídos no município. Houve apenas casos importados (contraídos fora da cidade) tratados, portanto não houve circulação da doença.

O Aedes Aegypti tem algumas diferenças do pernilongo comum, mas é facilmente confundido. Portanto, a prevenção ainda é a melhor arma contra a doença e a Secretaria Municipal de Saúde pede o auxílio da população não deixando água limpa acumulada e denunciando situações suspeitas para o setor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde por meio do número (48) 3047 5566.

(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar