Publicidade - 03 Jul 2017 14:09

Jogadores de todo o mundo: viajar é preciso!

Por: Direto da Redação TSF
 

Todo grande jogador que se preze, aquele que gosta do jogo por devoção, tem sempre uma boa história para contar sobre o assunto. Para isso, nada melhor que viajar e conhecer grandes locais de jogos - em sua maioria os cassinos. Quando o assunto são os jogos de apostas, fãs do mundo inteiro costumam viajar planeta afora em busca de novas aventuras no reino da jogatina. O afã de jogar e buscar novidades no setor é quase sempre uma tônica, pois sejam os mais tradicionais jogos de cartas, como o pôquer e o black jack,  passando pela tradicional roleta, até chegar aos jogos eletrônicos, que crescem cada vez mais em todo o mundo. Em comum, a prática de jogar é secular e está em todas as regiões do planeta.

Confira as cidades mais atrativas para quem é aficionado pelo mundo dos jogos.


1 - Las Vegas, Estados Unidos
Quando o tema trata dos grandes jogos, não há lugar no mundo que se compare a Las Vegas. A cidade tem cerca de dois mil estabelecimentos com licença para jogos, além de 200 mil caça-níqueis espalhados por toda a cidade. Las Vegas é famosa por seus majestosos e enormes cassinos, que esbanjam luxuosidade e grandiosidade e se aglomeram na principal boulevard da cidade, a Strip. Entre os mais famosos estão o Bellagio, o Encore e o badalado Hotel e Cassino Caesars Palace, que dispõe de três cassinos em seus aposentos.  Vegas sedia anualmente o maior torneio de pôquer do mundo, o WSOP (World Series of Poker).

Além do pôquer, dos jogos de mesa e do grande número de caça-níqueis,  Las Vegas é conhecida por ser o centro mundial do black jack. Ainda esse ano, o Luxor Hotel deve ganhar a primeira arena de esportes eletrônicos dos Estados Unidos.


Fonte: wallpaper-gallery.netFonte: wallpaper-gallery.net


2. Tóquio, Japão
Acreditem! O longínquo e desconhecido Akihabara, bairro de Tóquio, no Japão, é um dos polos de games mais tradicionais do mundo. E neste assunto os japoneses dominam há tempos e se tornaram o paraíso dos jogos eletrônicos. Para quem gosta de jogos eletrônicos, ou mesmo mangás e animes, precisa visitar o bairro, onde se pode encontrar uma infinidade de lojas de jogos, vídeo games antigos e muito mais.

Em todo o Japão, são populares as máquinas de fliperama e os chamados claw crane, tipo de jogo cujo objetivo é “pescar” um produto com uma garra. Há lojas com vários andares em várias esquinas. Em Akihabara, também há espaço para os colecionadores e jogos com vídeo-games antigos, tidos como ultrapassados.

Fonte: webtudo.netFonte: webtudo.net

3. Monte Carlo, Mónaco
Uma viagem de custo altíssimo, rodeada de luxos e do cassino mais luxuoso e tradicional do mundo: nada melhor do que ir a Monte Carlo para quem é fã de jogos.Não apenas luxo, requinte e tradição, o Cassino de Monte Carlo oferece uma variedade impressionante de jogos de mesa, como a roleta e o black jack,  mas também a maior quantidade de slot machines de toda a Europa.

Situado no principado de Mônaco, o Grande Cassino de Monte Carlo abriga o maior torneio de pôquer da Europa: a final do European Poker Tour (EPT), realizada em abril. Para quem tem grana sobrando, é um evento imperdível planejar uma visita a uma das mais tradicionais casas de jogos do mundo.

Fonte: gamesbras.comFonte: gamesbras.com


4. Florianópolis, Brasil
Um dos pontos turísticos mais badalados da região sul do país, Florianópolis também se tornou famosa recentemente por ser a capital brasileira do pôquer. Além disso, a capital de Santa Catarina está em crescente evolução como uma das cidades que mais investe na produção de jogos eletrônicos no país.

O Costão do Santinho Resort, localizado no Norte da Ilha de Santa Catarina, sedia a 6ª etapa brasileira de pôquer, o Brazilian Series of Poker(BSOP), que paga R$ 1 milhão em premiação. O Costão do Santinho existe há cinco anos e oferece serviços de jogos com moeda fictícias, já que o jogo ainda é proibido no Brasil.

Em geral, o repertório é variado e para todos os gostos, e vai de pôquer texas holden, roleta e black jacks. A capital de Santa Catarina também está em crescente evolução como uma cidades que mais investe na produção de jogos eletrônicos no país.

Também tradicional na cidade, o Floripa Poker Club recebe jogadores de todo o país e sedia grandes eventos a nível nacional.

Fonte: G1/APFonte: G1/AP


5. Macau, China
A cidade de Macau, na China, vem ganhando cada vez mais turistas por causa do jogo e entrou de vez no rol das grandes cidades do planeta para todos os tipos de jogadores. Tanto que, atualmente, Macau é a cidade que mais possui cassinos em todo o mundo: um total de 33 casas de jogos dos mais variados tipos, além de cerca de 8 mil máquinas caça-níqueis e de videopôquer. Estima-se que se fature até seis vezes mais do que Las Vegas. Ao todo, o lucro com os jogos abarca 50% de toda a economia local.

The Venetian Macao, com todo o seu luxo e com uma área que oferece uns espantosos 51 mil metros quadrados de jogos, é hoje o maior cassino do mundo, com 3 mil e 400 caça-níqueis e oitocentas mesas de jogos.

O pôquer chegou a Macau há apenas dois anos e foi popularizado pelos principais cassinos da cidade, entre eles o Wynn Macau, o Grande Casino Lisboa e o Casino Waldo, com torneios todos os fins de semana.

O bacará é considerado de longe o jogo mais popular de Macau, e outras atividades de jogo em crescimento por lá são as apostas esportivas, as corridas de cavalos e as mesas de black jack.


Fonte: portaldotocantins.com.brFonte: portaldotocantins.com.br


Pôquer no Brasil: expansão sem regulamentação
Segundo dados da CBTH (Confederação Brasileira de Texas Hold’em), já são 7 milhões de praticantes brasileiros de pôquer; na edição de 2016 da World Series of Poker, o Brasil ficou na sétima colocação em número de premiações. Nos sites para amantes de pôquer, há cada vez mais adeptos:  o esporte vem crescendo no Brasil e já conta com 2 milhões de jogadores online, número que cresceu 2.000% nos últimos dez anos.

O problema é que o Brasil esbarra na falta de regulamentação como entrave para alavancar cada vez mais os rumos do pôquer no país. O pôquer é considerado um esporte legal, mas é proibida a sua exploração e prática em casas de jogos.

“O pôquer é uma atividade legal, mas precisa de um regulamento claro para crescer. Só assim poderemos atrair grandes empresas para investir. “É algo que vai gerar receita para o governo, um plano de carreira ou regimento civil para os jogadores e dar suporte aos trabalhadores que ingressarem nesse segmento.”, explica Igor Trafane, presidente da Confederação Brasileira de Texas Hold’em (CBTH), em entrevista à revista Exame.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar