Esportes, Eventos, Florianópolis, Manezinhos pelo Mundo - 17 Mar 2017 17:14

Marcel Adur enfrenta lutador mexicano neste sábado (18) no Brave 3 em Curitiba

Atleta de Floripa promete voltar às origens e avisa: ”Se parar de frente comigo, vai cair”
Por: Direto da Redação TSF
 
Marcel Adur enfrenta lutador mexicano neste sábado (18) no Brave 3 em Curitiba (Foto: Jason Silva / Divulgação)

O manezinho Marcel Adur, lutador de MMA de 26 anos, está sendo apontado pela imprensa especializada como um dos destaques da primeira edição do Brave Combat Federation no Brasil, que acontece neste sábado (18), em Curitiba. Representando o Brasil nesse evento internacional, Adur vai lutar na categoria peso mosca, contra o mexicano Ivan Lopez no card preliminar.

Com passagens por diversos eventos internacionais como WSOF Global, Fight Time Promotions e XFC, Marcel comentou sobre a sua contratação pelo Brave e a importância da chegada da nova organização no território brasileiro:

- Eu acho muitíssimo interessante, até porque é um evento grande, internacional e que graças a Deus tá chegando aqui em Curitiba. A galera de fora em si tá chegando em Curitiba também, querendo ou não, é a capital do MMA, pra movimentar o nosso esporte de novo, que está totalmente fraquíssimo em relação a isso. Eles já colocaram que vão ter algumas edições no Brasil também e fico muitíssimo feliz com isso, espero lutar o quanto antes de novo. Não lutei nem dessa vez ainda, mas espero lutar o quanto antes -, disse.

Seu adversário será Ivan Lopez, mexicano com passagem pelo extinto WEC e com um combate contra o ex-campeão do UFC Dominick Cruz. Ao comentar sobre o oponente, Marcel citou confiança nas suas habilidades, principalmente em pé, e mostra objetividade para amanhã:

- Não é nem ligar a estratégia com ele. A minha estratégia será sempre a mesma, eu sou oriundo do muay thai, sou striker e vou buscar um nocaute constantemente. Estou bem treinado na minha parte de chão, com o Cristiano Marcello. A parte de wrestling, nem se fala, com o Zulu, que é um cara muito sinistro também. Preparação física está em dia também, sempre treinando, então, a estratégia é sair na porrada. Simples e básico, buscar as origens, que é o que costumo fazer e o que vai acontecer na hora da luta -, completou.

Na sua luta mais recente, Adur foi derrotado pelo americano Larry DiGiulio no WSOF Global 3. Para a sua luta de estreia no Brave, ele promete trazer de volta o estilo antigo, sempre agressivo e buscando o nocaute a todo momento do combate.

- Estou trazendo de novo o Marcel antigo, que busca o nocaute o tempo todo, que não fica tão passivo de ser quedado. Não que o meu jiu-jítsu não seja tão bom quanto, mas eu me preocupo muito em ser quedado, do cara ficar pontuando. Eu fico com o receio de ser mais agressivo, então, nessa luta serei totalmente agressivo de novo, vou ter todo o ‘Marcel antigo’. É guerra, se parar de frente comigo, ele vai cair -, disparou.

Considerado como um dos principais lutadores do peso mosca no Brasil, o catarinense agora radicado em Curitiba planeja duas vitórias dentro do Brave para se credenciar a disputar o cinturão peso mosca do evento, que atualmente está sem dono:

- O Ivan já fez luta no Brave. Eu estou lutando com ele pela primeira vez. Mais uma e talvez seja interessante pedir. Como falei anteriormente, eu quero lutar o quanto antes, quero fazer essa luta e ficar com a próxima marcada. Eu quero nocautear rápido nesta luta e pedir mais uma o quanto antes e se Deus quiser pedir o cinturão do evento -, disse.

Nascido em Florianópolis e atualmente treinando em Curitiba, na academia CM System, Marcel confia que a torcida a seu favor será um atrativo a mais para o duelo contra o mexicano Lopez no próximo sábado:

- A torcida a favor é mais um lutando com ele, na verdade. São dois contra um, é a torcida inteira socando junto, batendo junto e vai ser muito bacana, porque a galera de Curitiba em si, tenho certeza que vão apoiar os brasileiros. Tem muitos amigos meus que estão vindo de outras cidades também, vindo de Floripa, vindo de Balneário Camboriú, então a galera vai rolar todo mundo junto. Vai ser um caldeirão ali, vai ser muito bacana e eu estou muitíssimo feliz de lutar na cidade que moro e principalmente com as pessoas que gosto para verem a minha luta -, disse.

Com a colaboração de Gabriel Carvalho (OlimpoMMA)

Marcel, quando ainda treinava em Floripa (Foto: Róbinson Gambôa / Tudo Sobre Floripa)Marcel, quando ainda treinava em Floripa (Foto: Róbinson Gambôa / Tudo Sobre Floripa)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar