Avaí, Esportes, Florianópolis, Geral - 21 Dez 2017 12:11

Morre em Florianópolis o volante Renanzinho, a joia avaiana de Rondônia

Por: Direto da Redação TSF
 
Morre em Florianópolis o volante Renanzinho, a joia avaiana de Rondônia Battistotti entregou ao pai do jogador, Edson Pereira, valores para ajudar na compra da casa (Foto: Divulgação / Avaí)

Morreu na manhã desta quita (21), em Florianópolis, o volante Renan Pereira, o Renanzinho, de 20 anos, ex-jogador do Avaí. Trazido ainda garoto do interior de Rondônia, Renan foi uma das revelações da base do clube, e chegou a se tornar titular com apenas 18 anos, durante o cqampeonato estadual de 2016. De acordo com o clube, a morte foi em decorrência de complicações de um tumor no cérebro, descoberto há dois anos.

O jogador estava afastado desde então, período em que passou por duas cirurgias. Há 15 dias foi internado no Hospital Baía Sul Medical Center, depois que seu quadro se agravou. O velório do volante Luanzinho inicia às 17h no auditório da Ressacada e o sepultamento foi confirmado para às 10h desta sexta-feira no Jardim da Paz.

O Avaí Futebol Clube lamenta a morte de seu atleta, ocorrida de forma prematura para um jovem de muito talento, com futuro brilhante no futebol e se solidariza com seus familiares. Entre os quais o meia Luanzinho, seu irmão, que hoje integra o grupo de profissionais do clube, aos 16 anos, e que viveu na noite de quarta-feira (20), momento de alegria com sua formatura no ensino médio. Justo na véspera da morte do irmão.

O presidente Francisco José Battistotti, tão logo foi informado do falecimento, lamentou a morte do atleta.

- Uma momento de muita tristeza para todos nós da família avaiana. Acompanhamos muito de perto a carreira deste atleta. Sua morte abre uma lacuna no atual momento do clube. Queremos nos solidarizar com todos os seus familiares, que foram e continuarão sendo amparados por todos nós -, disse.

No final de 2015 o atleta passou a sentir dores na cabeça e no início de 2016 foi diagnosticado com um tumor cerebral, segundo o médico do clube, Luis Fernando Funchal. Renanzinho passou por duas cirurgias para retirada de parte do tumor, para evitar que seu crescimento pudesse comprometer funções motoras e respiratórias do atleta, mas o quadro foi se agravando.

Desde que foi diagnosticado com o tumor no cérebro, o Avaí vinha amparando o jogador e sua família. O departamento médico do clube, liderado por Luis Fernando Funchal, deu todo o apoio necessário. O clube, inclusive, liderou uma campanha para ajudar na compra de uma casa para o atleta e sua família. Os valores arrecadados no último jogo do acesso em 2016, diante do Brasil de Pelotas, na Ressacada, foram repassados ao pai do atleta este ano em ato no auditório do clube, pelo presidente Battistotti.

Renan Pereira nasceu em 19 de setembro de 1997, na cidade de Ariquemes (RO). Vestiu a camisa do Avaí por 32 vezes. Em 2015 fez 30 jogos, marcando um gol na Série A diante do Sport no dia 5 de julho, empate em 2 x 2 na Ressacada. Em 2016 foram mais dois jogos. O atleta começou nas categorias de base do Avaí em 2013. Em 2015 fez sua estreia na equipe principal no dia quatro de março, durante confronto contra o Internacional de Lages, pelo Catarinense. Muita tristeza no clube na manhã desta quinta-feira.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar