Geral, Grande Floripa, Turismo, Verão - 28 Ago 2019 13:26

Praia de Governador Celso Ramos perde certificado de Bandeira Azul

Balneário na Grande Floripa não conseguiu manter o nível de excelência da qualidade da água
Por: Direto da Redação TSF
 
Praia de Governador Celso Ramos perde certificado de Bandeira Azul (Foto: divulgação)

Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

A Praia de Palmas, em Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis, perdeu sua certificação internacional Bandeira Azul, que leva em conta a qualidade da água e a gestão e educação ambiental. Segundo o Instituto Ambientes em Rede, que organiza a seleção no Brasil, o balneário não conseguiu manter o nível de excelência da qualidade da água e perdeu o título ao longo deste ano.

Nesta semana, o juri nacional do programa aprovou 14 novas candidaturas entre praias brasileiras, que agora passarão pelo crivo do júri internacional, em setembro. O Instituto mantém sigilo sobre quem são as candidatas, mas a Praia de Palmas pode estar mais uma vez entre as postulantes. No ano passado, todas as candidatas aprovadas no Brasil foram confirmadas na etapa global. Com isso, o Brasil pode ter no próximo verão um número recorde de praias com a Bandeira Azul.
Coordenadora do programa, Leana Bernardi diz que o objetivo principal é promover mudanças de comportamento na população, por meio de ações de educação ambiental. 

- Os candidatos têm que promover ações de educação e de informação, com sinalização na praia e atividades com os usuários e as comunidades. Muitos municípios colocam tendas na praia, reúnem as crianças e promovem atividades lúdicas. E fazem abordagem direta aos banhistas -, explica.

Os critérios são divididos em quatro temas principais: a qualidade da água; a segurança e os serviços, como a presença de guarda-vida, policiamento, passarelas; a gestão ambiental, como o manejo sustentável de resíduos; e a educação ambiental. Se aprovadas, as praias devem hastear a bandeira azul do programa a partir de novembro, e manter informações educativas à disposição dos banhistas.

Na lista de praias que se mantém com o certificado hoje estão a Praia Grande de Caravelas, em Governador Celso Ramos, a Praia do Estaleirinho e a Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú, a Praia de Piçarras, em Balneário Piçarras, e a Praia da Lagoa do Peri, em Florianópolis, em Santa Catarina. Fora do estado estão a Praia do Tombo, no Guarujá. e,m São Paulo; a Praia de Ponta Nossa Senhora, em Salvador; e a Praia do Peró, em Cabo Frio, Rio de Janeiro.

A predominância das praias de Santa Catarina na lista pode ser explicada pelo maior contato entre os gestores dos municípios catarinenses e o Instituto Ambientes em Rede, que organiza a certificação no Brasil. A organização não governamental (ONG) é sediada em Santa Catarina, onde tem mais possibilidades de divulgar o programa e convidar as cidades a inscreverem suas praias.

O certificado Bandeira Azul começou na França na década de 1980, criado pela Foundation for Environmental Education (Fundação pela Educação Ambiental, em tradução livre) e somente a partir de 2001 passou a certificar praias e marinas de fora da Europa. Atualmente, 4,5 mil praias, marinas e barcos de turismo de 45 países estão certificados. No Brasil, além das oito praias, há cinco marinas certificadas em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, Guarujá e Ubatuba, em São Paulo, e Florianópolis e Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

O júri internacional é formato por representantes de instituições de peso, como a Organização Mundial da Saúde, a Organização Mundial de Turismo e o Programa da Organização das Nações Unidas para o Meio Ambiente. No Brasil, os Ministérios do Meio Ambiente e do Turismo participam do júri nacional, além da Secretaria de Patrimônio da União, da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente e outras entidades e ONGs que tratam de sustentabilidade e segurança nas praias.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar