Agricultura, Geral, Grande Floripa, Trabalho - 18 Mai 2017 13:57

Programa incentiva mulheres na produção rural na Grande Florianópolis

Após turma-piloto com produtoras, prestadoras de serviço em instrutoria participaram de atualização
Por: Direto da Redação TSF
 
Programa incentiva mulheres na produção rural na Grande Florianópolis O programa passou a se chamar Mulheres em Campo e teve alterações nos módulos (Foto: Divulgação)

A produtora rural Márcia Kretger Philippe, moradora de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, pretende investir na produção de hortaliças orgânicas. O desejo se tornou mais próximo da realidade após a participação na turma-piloto do antigo programa Com Licença Vou à Luta (CLVL) que, após atualização, passa a se chamar Mulheres em Campo. A iniciativa é promovida nacionalmente pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e, em Santa Catarina, é executado pela Administração Regional (SENAR-AR/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) e com o apoio do Sindicato Rural de São José.

O programa colabora para a abertura de novas possibilidades de negócios oriundas do meio rural, e procura demonstrar que é possível efetuar melhorias adotando mudanças simples, mas que fazem toda a diferença.

- Um exemplo disso é o planejamento de custos que facilita na compreensão de como estão sendo investidos -, avalia Márcia.

A assessora técnica do SENAR Brasil Patrícia Machado explica que as duas turmas-piloto promovidas no Brasil (uma em Santa Catarina e outra na Bahia) serviram de parâmetro para testar a efetividade do programa.

- Com isso foi possível compreender o que o nosso público-alvo está precisando e quais melhorias seriam necessárias para que o objetivo fosse alcançado com êxito, salienta.

Segundo Patrícia, as principais alterações foram com relação a módulos que trabalham com o desenvolvimento humano. Entendemos que era muito mais eficaz estimular as mulheres para que descubram o seu espírito empreendedor do que abordar profundamente questões que envolvem a legislação. Além disso, aprofundamos o trabalho na comercialização para demonstrar como e em que espaços os produtos podem ser vendidos e qual retorno isso trará para elas, complementa.

Daniela Stahelin também participou da turma-piloto e considera as mudanças excelentes.

- O conteúdo é claro e de fácil compreensão. Nos faz repensar a nossa propriedade como um todo e auxilia na identificação de melhorias que podem ser implementadas a partir do nosso protagonismo e liderança. Além disso, nos faz enxergar melhor a importância das mulheres no meio rural -, disse.

Produtoras rurais que participaram da turma de atualização do programa (Foto: Divulgação)Produtoras rurais que participaram da turma de atualização do programa (Foto: Divulgação)

Desde que iniciou oficialmente, em 2011, o programa já capacitou 26 mil mulheres em todo o Brasil. O superintendente do SENAR/SC Gilmar Antônio Zanluchi destaca a importância para Santa Cataria em ter servido como parâmetro de análise e melhoria do programa por meio da turma-piloto.

- O nosso Estado tem uma agropecuária diversificada e, em sua grande maioria, configura-se como agricultura familiar. O programa, agora intitulado Mulheres em Campo, tem contribuído em grande escala para a evolução da participação feminina nos afazeres das propriedades, demonstrando a força e a importância que a mulher tem no meio rural. Temos certeza que as mudanças proporcionadas atingirão, cada vez mais, elevados níveis -, disse.

As 14 mulheres que participaram da turma-piloto abordaram durante o programa conteúdos de: Diagnóstico e Empreendedorismo; Planejamento; Custos de Produção; Comercialização e Desenvolvimento Pessoal.

O programa continuará tendo como público-alvo mulheres produtoras rurais de pequeno e médio porte que estejam envolvidas nas atividades da propriedade rural. A intenção é desenvolver o empreendedorismo das mulheres na gestão de negócios. Queremos elevar a autoestima das produtoras rurais para que reconheçam o seu potencial pessoal e profissional, demonstrando a sua importância nas atividades tanto no controle das finanças como na tomada de decisões dentro das propriedades. Esse é um programa que ajuda na construção da autoconfiança e reflete na qualidade de vida das mulheres no meio rural, incentivando-as a permanecer na atividade e crescer junto com suas famílias”, completa o presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo.

As prestadoras de serviço em instrutoria foram atualizadas sobre a nova metodologia do programa. (Foto: Divulgação)As prestadoras de serviço em instrutoria foram atualizadas sobre a nova metodologia do programa. (Foto: Divulgação)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar