Educação, Geral, Política, São José - 06 Fev 2018 18:46

São José: vereadores começam ano discutindo eleições à reitoria da USJ

Também foi debatido o IPTU e o trânsito na Praia Comprida
Por: Direto da Redação TSF
 
São José: vereadores começam ano discutindo eleições à reitoria da USJ (Foto: Henrique Santos da Silva / Divulgação)

Em São José, o imbróglio envolvendo a eleição para a reitoria do Centro Universitário Municipal de São José (USJ) no final de 2017 voltou a ser tema na primeira Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, realizada na segunda (5). De acordo com decisão judicial, apresentada pelo vereador André Guesser (PDT), a chapa vitoriosa obteve liminar deferida ratificando o resultado inicial da votação que colocou o professor Valdenesio Aducci Mendes como o mais votado. Caberá ao Executivo nomear o reitor através de lista tríplice a ser enviada à prefeitura.

- Trouxe esse fato na Tribuna no final do ano e agora espero que a prefeita Adeliana reconheça a vitória da chapa que havia ganho a eleição para reitor encabeçada pelo professor Valdenesio, como sempre ocorreu na história da USJ -, frisou o vereador André Guesser.

Já o vereador Antônio Lemos (PMDB) lamentou o fato de o poder judiciário precisar intervir na eleição da universidade.

- Entristeceu-me quando soube que um juiz de direito tem que dizer que quem ganha a eleição na urna seja reconhecido como vencedor. Tomara que a prefeita o reconheça e retome o patamar da universidade novamente -, citou.

Outro assunto envolvendo a USJ recebeu menção da vereadora Cristina de Sousa (PRB) que lamentou ter sido impedida de participar de um debate na instituição.

- Quase que eu não consegui entrar num debate público, sendo que como parlamentar represento a cidade. Fomos eleitos pra quê? -, indagou, cobrando uma explicação da reitoria.

Da mesma forma, o vereador Sanderson de Jesus (PMDB) lamentou o fato vivido pela colega e sugeriu o envio de um requerimento para o Executivo justificar o motivo.

- Cabe convocar a vice-reitoria e a reitoria para conversar com os vereadores e explicar o motivo de um vereador não poder participar de um ato que precisa ter transparência. O diálogo é o caminho para que daqui pra frente não aconteça o mesmo com os demais colegas vereadores -, disse.

(Foto: Henrique Santos da Silva / Divulgação)(Foto: Henrique Santos da Silva / Divulgação)

Trânsito na Praia Comprida e IPTU
Ainda na segunda (5), o vereador Carlos Eduardo Martins (PSD) criticou as alterações no trânsito no bairro Praia Comprida sem conversar com a comunidade.

- O bairro que não tem serviço público, mas recebeu mudanças no trânsito. A cidade cresceu, o gargalo acontece, mas por que se continua com a prática de fazer as mudanças da noite pro dia sem dialogar com a comunidade? -, questionou.

Outro questionamento partiu do vereador Clonny Capistrano (PMDB) ao indagar o motivo de o IPTU em São José ser cobrado logo no início de fevereiro.

- No final de ano tem natal, ano novo, depois vem matrícula e compra de material escolar. É pouco tempo para o cidadão se recuperar e logo precisa pagar o IPTU. Em Biguaçu, por exemplo, a primeira parcela ocorre em abril -, reforçou.

A próxima Sessão Ordinária está marcada para esta quarta (7), em horário regimental das 19h.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar