Esportes, Florianópolis, Manezinhos pelo Mundo, Verão - 29 Nov 2019 13:55

Surfe: Manezinho Lucas Vicente é o campeão mundial Pro Junior 2019

Garoto da Joaquina aumentou para nove o recorde de vitórias brasileiras na categoria para surfistas com até 18 anos de idade
Por: Direto da Redação TSF
 
Surfe: Manezinho Lucas Vicente é o campeão mundial Pro Junior 2019 Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)

O surfista de Florianópolis Lucas Vicente é o novo campeão mundial Pro Junior de 2019. A vitória no Taiwan Open of Surfing foi emocionante, de virada, na última onda, numa disputa de alto nível com o norte-americano Kade Matson. Lucas completou uma manobra aérea incrível que valeu 8,93, para vencer por 17,56 a 17,40 pontos.

A conquista de Lucas aumentou para nove o recorde de títulos mundiais do Brasil em 21 anos de história desta competição para surfistas com até 18 anos de idade. Lucas repetiu o feito de Mateus Herdy no ano passado, outro catarinense também revelado pelo ótimo trabalho da Associação de Surf da Joaquina (ASJ), em Florianópolis.

Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)

- Isso era um sonho meu e nem acredito que consegui realizar ainda. Toda bateria foi uma batalha para mim, inclusive a final. Isso mostra que você não pode desistir nunca. Mesmo que precise de duas notas muito altas, tem que tentar até o fim. Estou muito feliz, porque é incrível conseguir o título mundial pro Brasil, no ano seguinte ao do Mateus (Herdy). Nós dois surfamos juntos desde que éramos crianças e vou poder brincar com ele, que agora eu sou o número 1. Estou muito orgulhoso pelo título e por ter conseguido isso em um lugar tão bonito. Taiwan é um paraíso e vai ficar marcado na minha vida -, disse Lucas Vicente.

Os títulos mundiais de 2019 foram decididos na sexta-feira de boas ondas de 6-8 pés em Jinzun Harbour. Lucas Vicente enfrentou quatro adversários no último dia. A primeira vítima foi o japonês Arashi Murata, numa bateria fraca de ondas, encerrada com um baixo placar de 9,57 a 9,37 pontos. Depois, despachou o norte-americano Jett Schilling por 13,00 a 8,33 e nas semifinais começou a mostrar o seu surfe moderno, fazendo grandes manobras progressivas de borda e acertando os aéreos para derrotar outro japonês, Joh Azuchi, por 16,13 a 15,10, com as notas 7,80 e 8,33 que recebeu nas últimas ondas que surfou.

A grande final foi eletrizante e o título veio de forma dramática, emocionante para o manezinho. O americano Kade Matson largou na frente, começando muito forte numa onda que valeu 8,33. Lucas Vicente falhou nas primeiras tentativas, mas entrou na briga com notas 6,33 e 8,63 em duas ondas seguidas. Só que o californiano arrebentou outra onda muito boa que arrancou nota 9,07 dos juízes.

O catarinense não desistiu e passou a arriscar os aéreos para conseguir a vitória. Errou numa onda, em outra e em mais uma. O tempo já chegava ao fim, mas Lucas ainda achou uma direita para acertar o aéreo reverse de backside dessa vez e ainda atacar a junção com uma grande manobra para receber 8,93 e virar o placar para 17,56 a 17,40.

Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)

Enquanto Lucas Vicente festejava o nono título mundial do Brasil, Kade Matson amargou mais uma frustração por não conseguir a primeira vitória dos Estados Unidos na categoria Pro Junior da World Surf League, que começou a ser disputada em 1998. O catarinense faturou o prêmio máximo de 10 mil dólares e o título lhe garante participação nas principais etapas do WSL Qualifying Series em 2020, que são decisivas na disputa pelas dez vagas para o CT. O norte-americano ganhou 5 mil dólares pelo vice-campeonato mundial em Taiwan.

- Meu objetivo neste ano era chegar na final aqui, então estou feliz por ter conseguido isso. Obviamente, ser campeão mundial teria sido incrível, mas sei que fiz tudo o que poderia fazer para ganhar, então estou feliz por ter feito o meu máximo. Eu consegui mostrar o meu surfe em muitas ondas nessa semana aqui em Taiwan e certamente quero voltar para cá no próximo ano, para tentar o título que escapou agora -, disse Kate Matson.

A disputa dos títulos mundiais Pro Junior no Taiwan Open of Surfing tinha prazo até domingo para ser encerrado, mas terminou antes para aproveitar as boas ondas que rolavam na sexta-feira em Jinzun Harbour. Esse é um dos maiores eventos do calendário da World Surf League, com três competições sendo disputadas em duas semanas consecutivas em Taitung, na Ilha Taiwan.

A primeira foi a etapa do QS 3000, encerrada na terça-feira com vitória do uruguaio Marco Giorgi, que mora em Garopaba, no litoral sul catarinense, a 70km de onde mora Lucas Vicente, que conquistou o título mundial Pro Junior na sexta (22).

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO TAIWAN OPEN OF SURFING

Campeão: Lucas Vicente (BRA) por 17,56 pontos (8,93+8,63) – US$ 10.000 de prêmio
Vice-campeão: Kade Matson (EUA) com 17,40 pontos (8,33+9,07) – US$ 5.000

SEMIFINAIS – 3º lugar com US$ 2.500 de prêmio:
1a: Kade Matson (EUA) 16.24 x 14.40 Justin Becret (FRA)
2a: Lucas Vicente (BRA) 16.13 x 15.10 Joh Azuchi (JPN)

QUARTAS DE FINAL – 5º lugar com US$ 2.000:
1a: Justin Becret (FRA) 14.60 x 10.47 Kauli Vaast (FRA)
2a: Kade Matson (EUA) 15.20 x 14.26 Tane Bowden (NZL)
3a: Joh Azuchi (JPN) 13.67 x 11.80 Eli Beukes (AFR)
4a: Lucas Vicente (BRA) 13.00 x 8.33 Jett Schilling (EUA)

Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)Lucas Vicente (Foto: Matt Dunbar / WSL via Getty Images / divulgação)


CAMPEÕES MUNDIAIS PRO JUNIOR DA WORLD SURF LEAGUE:

2019: Lucas Vicente (BRA) e Amuro Tsuzuki (JPN) em Taiwan
2018: Mateus Herdy (BRA) e Kirra Pinkerton (EUA) em Taiwan
2017: Finn McGill (HAV) e Vahine Fierro (TAH) na Austrália
2016: Ethan Ewing (AUS) e Macy Callaghan (AUS) na Austrália
2015: Lucas Silveira (BRA) e Isabella Nichols (AUS) em Portugal
2014: Vasco Ribeiro (PRT) e Mahina Maeda (HAV) em Portugal
2013: Gabriel Medina (BRA) e Ella Willians (NZL) no HD World Junior no Brasil
2012: Jack Freestone (AUS) e Nikki Van Dijk (AUS) em Bali, na Indonésia
2011: Caio Ibelli (BRA) e Leila Hurst (HAV) na Indonésia, Brasil, Austrália
2010: Jack Freestone (AUS) e Alizee Arnaud (FRA) na Indonésia e Austrália
2009: Maxime Huscenot (FRA) e Laura Enever (AUS) na Austrália
2008: Kai Barger (HAV) e Pauline Ado (FRA) na Austrália
2007: Pablo Paulino (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) na Austrália
2006: Jordy Smith (AFR) e Nicola Atherton (AUS) na Austrália
2005: Kekoa Bacalso (HAV) e Jessi Miley-Dyer (AUS) na Austrália
2004: Pablo Paulino (BRA) na Austrália
2003: Adriano de Souza (BRA) na Austrália
2002: não realizado por falta de datas
2001: Joel Parkinson (AUS) na Austrália
2000: Pedro Henrique (BRA) no Havaí
1999: Joel Parkinson (AUS) no Havaí
1998: Andy Irons (HAV) no Havaí


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar