Educação, Esportes, Florianópolis, Manezinhos pelo Mundo, Tecnologia - 15 Set 2020 16:16

UFSC é a 9ª da América Latina em produção científica aplicada ao futebol

Ranking foi elaborado pela base de dados ExpertScape
Por: Direto da Redação TSF
 
UFSC é a 9ª da América Latina em produção científica aplicada ao futebol Programa de Pós-Graduação em Educação Física possui conceito 6 na CAPES. (Foto: Divulgação)

Por Maykon Oliveira, da Agecom/UFSC

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) se tornou a nona instituição da América Latina em produção de publicações científicas aplicadas à modalidade futebol, conforme levantamento do ranking Expert Scape. Na lista, a Universidade aparece como a terceira melhor federal do país, atrás apenas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O ranking considera artigos publicados desde 2010 e, além das instituições, traz ainda a colocação dos pesquisadores mais bem avaliados. A UFSC possui três professores entre os 30 melhores especialistas latino-americanos sobre o tema: Luiz Guilherme Antonacci Gugliemo, Anderson Santiago Teixeira e Juliano Fernandes da Silva. Os dados são extraídos da base da plataforma PUBmed.

A produção da UFSC é oriunda do trabalho de pesquisa desenvolvido no Núcleo de Pesquisa em Desenvolvimento do Futebol e do Futsal (NUPEDEFF) e do Laboratório de Esforço Físico (LAEF), localizados nos Centro de Desportos (CDS) da Universidade. Criado em 2017, o Núcleo conta com a participação dos professores Anderson Santiago Teixeira, Juliano Fernandes da Silva e Michel Saad. O trabalho tem entre as suas linhas de pesquisa a avaliação do desempenho físico-técnico-tático no futebol e no futsal; os fatores de rendimento nas duas modalidades; o treinamento físico-técnico-tático e os aspectos físicos da arbitragem.

Juliano, Anderson e Luiz Guilherme (da esquerda para direita) estão entre os 30 pesquisadores mais bem ranqueados. (Foto: divulgação)Juliano, Anderson e Luiz Guilherme (da esquerda para direita) estão entre os 30 pesquisadores mais bem ranqueados. (Foto: divulgação)

O NUPEDEFF desenvolve também diversas ações de extensão relacionadas a ambas as modalidades, permitindo aos estudantes um contato inicial e gradativo, orientado com a parte prática. Já o Laboratório de Esforço Físico tem em seu quadro os professores Luiz Guilherme Antonacci Gugliemo, Ricardo Dantas de Lucas e Tiago Turnes, atual coordenador.

História com o futebol
Um dos professores mais bem ranqueados, Juliano Fernandes da Silva, é secretário de Esportes da instituição. Antes de assumir como servidor da UFSC, Juliano atuou como docente na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Ele conta que sempre teve sua formação voltada ao futebol, desde o inicio da vida acadêmica. Ainda fora do ambiente de ensino, foi árbitro de futebol por 10 anos, sete deles atuando no futebol profissional.

O secretário explica por que essa é uma das áreas de maior interesse dos estudantes.

- Por ser uma modalidade muito popular mundialmente e a valorização dada aos profissionais que atuam em comissões técnicas de equipes de alto nível são fatores que contribuem muito para isso. Na UFSC, temos um núcleo específico para futebol e futsal e isso, certamente, tem contribuído ainda mais para o interesse dos alunos -, explica. Ele cita ainda a boa avaliação do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade, que hoje possui conceito 6 na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), sendo um dos principais programas do país.

Para o professor Anderson Teixeira, o futebol é um esporte coletivo com grande apelo e popularidade e tem uma grande influência na formação esportiva, social e cultural dos brasileiros.

- Acredito que o futebol desperta tanto interesse por parte dos nossos alunos de graduação, especialmente a partir da vivência e experiências prévias deles como praticantes dessa modalidade durante a infância e adolescência. Além disso, ao passarem pela disciplina de Teoria e Metodologia do Futebol na graduação, os alunos conseguem ampliar suas visões a respeito das possibilidades de atuação profissional nessa área -, afirma.

Teixeira também destaca a importância do Laboratório de Pedagogia do Esporte (LAPE), do NUPEDEFF e do LAEF, onde desenvolveu seu projeto de iniciação científica, mestrado e doutorado. O LAEF, segundo ele, proporcionou uma aproximação com os principais profissionais dos clubes de futebol de Florianópolis e de outras cidades. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do pesquisador avaliou mais de 100 adolescentes jogadores de futebol.

- Hoje o NUPEDEFF tem alunos e alunas de graduação atuando nas comissões técnicas das equipes de representação da UFSC em competições universitárias. Além disso, temos alunos egressos integrando grandes equipes profissionais de futebol, por exemplo. Creio que essas ações coletivas vêm permanentemente contribuindo para essa posição alcançada pela UFSC -, explica o professor, que é o atual coordenador do Núcleo.

Já o professor Luiz Guilherme, que aparece na lista dos 30 maiores especialistas do Brasil, a UFSC pode ser considerada com excelência nessa área do conhecimento por sua posição no ranking. O pesquisador, que atualmente cursa pós-doutorado na Austrália, tem seu histórico de produção científica aplicada ao futebol vinculado ao Laboratório de Esforço Físico, com orientações e supervisões em dissertações, teses, artigos publicados em periódicos, entre outros.

De acordo com Luiz Guilherme, além do LAEF, foram fatores essenciais para o bom posicionamento da Universidade no levantamento: o Programa de Pós-Graduação em Educação Física – Área de concentração de Biodinâmica do Desempenho Humano; o interesse e a dedicação dos mestrandos e doutorandos; e os recursos financeiros para realização dos estudos, provenientes da CAPES, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

(Foto: Sead/Ufsc / divulgação)(Foto: Sead/Ufsc / divulgação)

Reconhecimento
A colocação da UFSC é fruto do trabalho e envolvimento de diversos profissionais e setores.

- Esta boa classificação é resultado do fortalecimento da instituição no que se refere aos Programas de Pós-Graduação, que possibilitam intercâmbios e parcerias com outras instituições em diversos países, contribuindo desta forma para uma maior internacionalização da Universidade em todas as áreas -, salienta o secretário e pesquisador Juliano.

- Ressalta-se também o apoio da direção do Centro de Desportos para o fortalecimento as ações de pesquisa e extensão -, complementa.

Anderson Teixeira reforça que as ações dos professores do CDS e as parcerias nacionais e internacionais estabelecidas com outros docentes e pesquisadores foram essenciais para alcançar essa posição no ranking. Ele ressalta os trabalhos desenvolvidos com os professores Fábio Nakamura (Brasil), Carlo Castagna (Itália) e Manuel João Coelho-e-Silva (Portugal).

- Acredito que as excelentes ações de colaboração e parceria entre a UFSC e as instituições esportivas locais (clubes, escolinhas, projetos sociais) tenham sido o maior combustível para a manutenção da produção do conhecimento científico aplicado ao futebol. Nossas ações de pesquisa e extensão têm sido desenvolvidas prioritariamente para atender as necessidades práticas dos profissionais que estão atuando nesse mercado de trabalho -, finaliza.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Floripa.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar